26/09/2009

TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO TEXTO DISSERTATIVO


Professor: Diego Lucas Nunes de Souza

O tipo de texto solicitado, na grande maioria dos concursos, é o texto dissertativo. Contudo, em provas de vestibular, algumas vezes é solicitado o texto narrativo. Entenda a diferença:

TEXTO NARRATIVO – É um relato de fatos, reais ou imaginários. O texto narrativo sempre tem a presença de personagens e de um narrador que pode ser também um personagem (narrador personagem, foco narrativo em primeira pessoa) ou pode estar de fora da história (narrador observador, foco narrativo em terceira pessoa). A linguagem utilizada no texto narrativo reproduz a fala de personagens e, portanto, não está presa a regras da norma culta. Outra maneira de identificar o texto narrativo é através dos discursos utilizados: discurso direto (quando o narrador reproduz exatamente o que o personagem falou), discurso indireto (quando o narrador reproduz com suas palavras o que o personagem disse) e discurso indireto livre (reproduz aquilo que o personagem fala consigo mesmo, como se falasse sozinho ou pensasse alto).


● Ex: Notícia de jornal, narração de jogo de futebol, conto, romance, crônica, textos literários em geral.


TEXTO DISSERTATIVO – Expõe uma situação e, baseado no fato exposto, o autor comenta, expõe sua opinião, apresenta argumentos e leva o leitor a refletir sobre determinado fato. A linguagem deve ser formal, a estrutura bem definida (introdução, desenvolvimento, conclusão) e escrita respeitando a norma culta. Não se admite gírias em dissertações, tampouco informações irreais. É um texto sério e informativo. Ex: Editorial de jornais, caderno de artigos sobre política e economia em jornais.


Veja os dois fragmentos de textos abaixo e marque qual deles é narrativo e qual é dissertativo:


TEXTO 1


“Dizendo isto, o Diabo sacudiu a cabeça e estendeu os braços, com um gesto magnífico e varonil. Em seguida, lembrou-se de ir tr com Deus para comunicar-lhe a ideia, e desafiá-lo: levantou os olhos, acesos de ódio, ásperos de vingança, e disse consigo: - Vamos, é tempo. E rápido, batendo as asas, com tal estrondo que abalou todas as províncias do abismo, arrancou da sombra para o infinito azul."


TEXTO 2


(...) As sociedades modernas também se medem pela justiça na distribuição da riqueza. Isso não significa apenas tomar dinheiro dos ricos para dar aos pobres, através dos impostos, por exemplo, mas oferecer oportunidades para que um número cada vez maior de pessoas possa ter acesso à riqueza e melhorar o padrão de vida, via educação, saúde e outros serviços. (Veja, 12/07/2000).


Uma outra diferença importante de se notar é entre o texto DENOTATIVO e o texto CONOTATIVO.


● DENOTATIVO - As palavras são empregadas em sua significação literal. A denotação é encontrada em textos de natureza informativa, como textos jornalísticos ou científicos, visto que o emissor busca informar objetivamente o receptor.


● CONOTATIVO - Conotação é o emprego de uma palavra tomada em um sentido figurado, que depende sempre de contexto. Muitas vezes é um sentido poético, fazendo comparações.


Um texto deve ter introdução, desenvolvimento e conclusão. A introdução traz a ideia principal, a palavra-chave da redação. O desenvolvimento deve explicar a ideia principal, apresentar argumentos ou explicações ou ainda dados comprovados para convencer o leitor de algo. E, finalmente, a conclusão, deve fechar o assunto, apresentando uma solução ou concluindo que é impossível solucionar o problema.


TEXTO DISSERTATIVO


FORMAS PARA SE FAZER A INTRODUÇÃO DE UMA REDAÇÃO


1. Fazer uma apresentação direta do seu ponto de vista em relação ao tema proposto, o que vai se tornar o seu argumento básico.


Ex: “ A convivência com um dependente de álcool ou drogas, além de todos os seus reveses, também pode se tornar um vício poderoso, uma doença. Mães, mulheres e irmãos de dependentes costumam assumir para si a tarefa de conservar a ovelha negra da família. Quando dão por si, passaram a viver em função do problema alheio. Ora se comportam como salvadores, ora assumem o papel de vítima, ora cooperam e alimentam ainda mais o vício.”


2. Apresentar o tema, através de uma indagação a respeito do que ele traz.


Ex: “Será que existem fatos que confirmam a inferioridade de certas raças estacionadas durante o processo evolutivo, a meio caminho entre o animal e o homem? Por que admitiríamos, no plano individual, a existência de gênios e retardados e tememos fazê-lo no plano racial?”


3. Definir o tema a ser questionado.


Ex: “A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece imprescindível. Sobretudo, para a juventude. Até mesmo as gerações que a condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência”.


4. Citar dados da História.


Ex: “Desde que aprendeu a manejar o fogo e a roda, o homem passou a gerar uma força produtiva, a qual desencadeou as invenções, as conquistas e o progresso. Mas essa produtividade prejudicou o relacionamento entre os povos, assim como entre patrão e empregado, nodomínio pela tecnologia e na exploração da mão-de-obra.”


5. Expor o ponto de vista oposto, com a finalidade de combatê-lo durante o desenvolvimento.


Ex: “Na medida em que a caça é proibida no Brasil, não se pode admitir a existência de uma Associação Brasileira de Caça nem de lojas de caça e pesca. Um novo capítulo da Constituição Brasileira proíbe essas atividades. Caça não é esporte, porque esporte pressupõe igualdade de condições entre os contendores, um conhecimento prévio de ambas as partes das regras do jogo, e a existência de um juiz que faça cumprir essas regras”.


6. Utilizar dados estatísticos.


Ex: “A cada ano que passa, mil crianças morrem por dia debaixo do céu brasileiro. Morrem de doenças para as quais a medicina criou uma infinidade de nomes, todos sinônimos de um só mal: fome, subnutrição”.


7. Uma pequena narrativa.


Ex: Dentro de uma ambulância, um paciente está em estado grave. Perto dele, um médico jovem, com pouca experiência nesse tipo de atendimento, tenta dar os primeiros socorros. Mas a situação se complica. Neste momento, muito longe daquele local, entra na operação de socorro um outro médico, profissional bem mais experiente, capaz de comandar com tranquilidade uma situação como essa. Ele está no hospital para onde o paciente está sendo levado. Esse médico também vê, por uma tela de televisão, o próprio paciente. É como se ele estivesse lá. Situações como essa, que a princípio parecem ser privilégio do futuro, poderão ocorrer mais breve do que se imagina.”.


FORMAS PARA SE FAZER O DESENVOLVIMENTO DA REDAÇÃO


1. Desenvolvimento enumerativo: o autor enumera as possibilidades de resolução da questão apresentada na ideia-chave.


Ex: “Há três métodos pelos quais pode um homem chegar a ser primeiro-ministro. O primeiro é saber, com prudência, como servir-se de uma pessoa, de uma filha ou de uma irmã; o segundo, como trair ou solapar os predecessores; e o terceiro, como clamar, com zelo furioso, contra a corrupção na corte. Mas um príncipe discreto prefere nomear os que se valem do último desses métodos, pois os tais fanáticos sempre se revelam os mais obsequiosos e subservientes à vontade e às paixões do amo.”


2. Desenvolvimento por exemplificação: o autor apresenta exemplos que auxiliam o leitor a se posicionar diante do texto.


Ex: “Em certas sociedades, o sistema de alianças, que fundamenta as relações de parentesco sobre as quais a comunidade está organizada, exige que a criança seja levada, ao nascer, à irmã do pai, que deverá responsabilizar-se pela vida e educação da criança. Em outras, o sistema de parentesco exige que a criança seja entrega à irmã da mãe. Nos dois casos, a relação da criança é estabelecida com a tia por aliança e não com a mãe biológica. Se assim é, como fica a afirmação de qe as mulheres amam naturalmente os seus filhos e que é desnaturada a mulher que não demonstrar esse amor?:


3. Desenvolvimento por citação.


Ex: “Escrevendo sobre a teoria da linguagem, o linguista Hjelmslev afirma que “a linguagem é inseparável do homem, segue-o em todos os seus atos”, sendo o instrumento graças ao qual o homem modela seu pensamento, seus sentimentos, suas emoções, seus esforços, sua vontade e seus atos...”.


4 .Desenvolvimento por dados históricos.


Ex: “Em 16 de abril de 1945, dois milhões e meio de soldados soviéticos, apoiados por 42.000 canhões, 6.250 carros de assalto e 7.500 aviões, iniciaram o ataque à cidade, dominada por nazistas. No dia 30, a bandeira vermelha da vitória, cm a foice e o martelo, ondulou sobre o Reichstag. Metade dos edifícios estava destruída. Dos 4,3 milhões de habitantes, restavam 2,5 milhões, famintos e ameaçados por epidemias.” ( Após apresentar os dados, o autor argumenta, baseado neles, a fim de levar o leitor a se posicionar diante dos argumentos).


5. Existem outras maneiras de se desenvolver uma redação e todas são aceitáveis, desde que se considere que a dissertação é um texto sério, que não admite dados incorretos, estatísticas inventadas, tampouco superficialidade. Quem desenvolve um texto dissertativo precisa ter consciência de que é necessário conhecimento acerca do tema. Não adianta escrever mais para completar número de linhas, é preciso ser profundo, consistente ao apresentar suas ideias.


FORMAS PARA SE CONCLUIR A REDAÇÃO


Ao terminar sua redação, você tem que dar a ideia de que o assunto foi fechado, não pode deixar possibilidade do leitor ficar na dúvida, pensando que faltou alguma coisa. Para que isso nunca ocorra, procure, na hora de concluir seu texto, puxar o a ideia chave da introdução, retomar o assunto inicial e apresentar sua conclusão. Você pode concluir seu texto, utilizando algum dos recursos abaixo:


1. Através de resumo, isto é, retomando resumidamente aquilo que explorou durante o texto.


Ex: “O relacionamento familiar tem suas particularidades, mas a maioria dos pais revelam que, além das preocupações já mencionadas, sentem-se sufocados com as exigências materiais dos jovens, que comprometem o orçamento doméstico de tal forma, que eles não têm outra alternativa, a não ser adiar seus próprios sonhos”.


2. O autor sugere um caminho, apresenta uma proposta, isto é, aquilo que deve ser feito para solucionar o impasse apresentado no texto.


Ex: “Vamos começar uma nova vida, de início, virando nossos mapas para cima, para o Cruzeiro do Sul. Vamos criar nossos referenciais, nossos pontos de apoio, nossas formas de ver o mundo. Essa é a única forma de criar uma nação. Vamos, finalmente, descobrir o Brasil, mas desta vez com nossos próprios olhos”.


3. Através de um questionamento, o autor encerra seu raciocínio.


Ex: “Quem é que vai pôr freios nessa gente? Quem sabe uma mudança na legislação, que retire deles a proteção da idade, transformando-os em responsáveis por seus atos e, portanto, passíveis de cadeia, fizesse algum bem. Se os pais não cuidam deles, chamem a polícia!”

4. Através de uma constatação que ainda não apareceu anteriormente no texto.


Ex: “De todas as grandes regiões do mundo, a África abaixo do Saara é a que determina o século nas mais dolorosas condições, a não ser nos filmes de leões para o circo da televisão, onde o negro só aparece para segurar a câmara do branco, como antes segurava os rifles no safári.”


PROPOSTA DE REDAÇÃO


Tempo para a atividade: 15 minutos para a montagem e cinco minutos para a apresentação de cada grupo.


O Brasil é um país de contrastes. Se de um lado temos a indústria de ponta, o “shopping” requintado, o hospital equipado com a mais moderna tecnologia, de outro temos multidões de desempregados, favelas imundas, bolsões de extrema pobreza.


Depois de ler o texto acima, cada grupo deve criar uma redação de apenas 15 linhas, apresentando seu ponto de vista sobre o assunto. Deem um título ao texto. Cada grupo deve ler seu texto para a turma.


AS QUALIDADES DE UM TEXTO


CONCISÃO


Ser conciso é ir direto ao ponto, não ficar utilizando palavras demais para exprimir uma ideia, não ficar enrolando, “enchendo linguiça”. Um texto conciso é um texto direto, objetivo.


CORREÇÃO


A linguagem utilizada na redação deve estar de acordo com a norma culta e, para isso, é indispensável ter um conhecimento básico de ortografia. Tenha sempre uma gramática e consulte-a. No caso de estar fazendo redação em concurso, se não tiver certeza da grafia correta de uma palavra, substitua a palavra por outra sinônima. Tome cuidado também com a formação do plural das palavras concordância (lembre-se que o verbo deve concordar com o sujeito. Por isso, converse com seu texto, faça a ele perguntas e perceba se as respostas estão corretas). Lembre-se de que nunca se deve começar uma frase com pronome oblíquo.

 Ex: Em vez de “Me faça um favor”, comece assim “Faça-me um favor”.).


CLAREZA


Um bom texto deve ser claro, o leitor deve entender o que o autor quis dizer. Por isso, expresse suas idéias de forma que possam ser rapidamente compreendidas pelo leitor. Os inimigos da clareza são: desobediência às normas cultas, períodos longos demais e vocabulário muito rebuscado (enfeitado com palavras pouco utilizadas em nossa Língua). Um conselho: Evite escrever períodos muito longos, pois eles podem acabar servindo como armadilha contra você, levando-o a cometer erros de concordância e até de coerência.

ELEGÂNCIA


A elegância consiste numa leitura de texto agradável. É conseguida quando existe correção, clareza e concisão, além do conteúdo. Lembre-se de que a elegância deve começar pela própria apresentação do texto. Deve estar limpo, sem borrões ou rasuras, com margens e parágrafos bem delimitados e letra legível.


OS DEFEITOS DE UM TEXTO


AMBIGUIDADE


É quando a frase apresenta mais de um sentido. Ocorre geralmente por uma pontuação colocada incorretamente ou por causa do mau emprego de palavras ou expressões. É considerado um grave defeito, pois atenta contra a clareza.

Ex: João ficou com Mariana em sua casa. (casa de quem? De João ou de Maria?).


OBSCURIDADE


É o mesmo que falta de clareza. Ocorre quando são construídos períodos muito longos, linguagem rebuscada e má pontuação.


PLEONASMO


É o mesmo que redundância, ou seja, algo que está sobrando. Consiste na repetição desnecessária de um termo. Exemplo: A brisa matinal da manhã me enche de alegria (matinal significa da manhã. A repetição era desnecessária).


CACOFONIA


É o mesmo que cacófato. Consiste na produção de som desagradável pela união de sílabas finais de uma palavra com as iniciais de outra. Ex: Nunca gaste dinheiro com bobagens. Paguei 10 reais por cada melancia. Conselho: Para evitar tal problema, procure ler a redação em voz baixa, bem baixa, antes de entregá-la. Assim você vai perceber se existe algum som repetitivo (eco) ou mesmo um cacófato.


ECO


Consiste na repetição de palavras terminadas pelo mesmo som.

Exemplo: A decisão da eleição não causou comoção na população.


PROLIXIDADE

A prolixidade consiste na utilização de mais palavras do que o necessário para exprimir uma ideia. Ser prolixo é ficar enrolando, não ir direto ao assunto. Por isso evite expressões do tipo: “pelo contrário”, “Antes de mais nada”, “por outro lado”, “por sua vez”...não são proibidos, mas cuidado pra não abusar do uso de tais expressões. Evite também o uso de frases feitas, pois empobrecem o texto.

Exemplo: inflação galopante, vitória esmagadora, caixinha de surpresas.


OUTRAS DICAS


● Nunca repita partes do texto apresentado como tema dentro de sua redação. Demonstra falta de criatividade.


● O título de sua redação nunca deve ser a repetição do tema. Escolha um título que tenha a ver com o tema, mas não utilize o tema como título.


● Faça sempre um rascunho com as ideias que lhe surgem. Só depois, corte o que não servir, acrescente outras partes que julgar importante, faça uma revisão e passe a limpo.


● Apresente uma redação limpa, sem rasuras, com margens e parágrafos bem delimitados.


● Nunca fuja do tema ou da estrutura proposta.


● Se for apresentar dados históricos ou estatísticos, tenha a certeza de sua exatidão.


● Confira se acentuou as palavras e pontuou corretamente o texto.


BOA SORTE!!!!

18 comentários:

Anônimo disse...

hummmmmmm! gostei das dicas e procurarei naum comenter os errinhos........... acima comentado.

@CrisMachado disse...

nossa me ajudou muito!!!!
espero que outras pessoas tomem conhecimento deste site !!!

Anônimo disse...

Nossa amei, me ajudou muito :)

Anônimo disse...

simplesmente, maravilhoso! me ajudou muito. Esclareceu, todas as minhas dúvidas. obrigado.

Anônimo disse...

AMEI AS DICAS, ESTOU VENDO ESSAS CONCLUSÕES PARA VER SE EU PASSO NA PROVA DO IFBA.......... MAIS SE DEUS QUISER EU VOU PASSAR!

Diego Lucas disse...

Obrigado, galera.

Qualquer dúvida, é só postar.

Abraço,

Prof. Diego Lucas

Patrícia Marchezan disse...

Realmente muito útil. Parabéns!
Mas tenho uma dúvida:vou participar de uma prova dissertativa que envolve conhecimentos pedagógicos e por isso precisarei citar alguns teóricos, e leis específicas, como fazer isso em um texto dissertativo?
No caso das leis, preciso pôr o ano necessariamente? Dá para abreviar(ex.:ECA- Estatuto da Criança e do Adolescente, usar só o ECA, na primeira ou segunda vez que citar ou sempre ou como coloquei).
E em relação aos teóricos usar o nome todo só o sobrenome , maiúsculas e/ou minusculas?
E se eu errar uma palavra, ainda vale o", ou seja,"?
Agradeço desde já se puder ajudar.

Anônimo disse...

Muito útil.


Gostaria de saber como fazer uma redação sobre uma personalidade, por exemplo Margareth thatcher

Erica CRISTINA DE SOUZA COSTA MONTEIRO disse...

excelente conteúdo, passaremos em qualquer concurso, arrebentaremos em qualquer prova, com dicas como essa impossível não dissertar bem.

LILI disse...

ESTE É UM TEXTO FORMIDÁVEL.. MUITO ESCLARECEDOR;E ME AJUDOU SIGNIFICATIVAMENTE

Hugo Affonso disse...

Muito interessante, gostei muito...
Tendo varias explicações que de como se disserta,e explicações que professores, falam vagamente...
me ajudou muito fiquei muito grato!!

Anônimo disse...

Muito bom o site!

Anônimo disse...

Gostei....muitooo

Ana claudia alves disse...

muito informativo me ajudou muito obrigada...
Ana Claudia

Anônimo disse...

Muito bom O texto

Anônimo disse...

EM FORMAS PARA SE FAZER O DESENVOLVIMENTO DA REDAÇÃO NO EXEMPLO DO NÚMERO 3. TEM UMA PENALIDADE A PALAVRA ( ESCREVENDO)E NÃO (ESCREVEMDO) AO DEMAIS MUITO OBRIGADO ME AJUDOU BASTANTE.

Anônimo disse...

preciso fazer uma disssertação se eu fizer vc corrigi

Anônimo disse...

Boa tarde. Gostaria de saber se no texto dissertativo tem um espaço entre o título e o texto... ou se depois da linha (linha 1) do título já começo o texto (linha 2). Tente me responder no meu facebook: "Clélio Balbino (Radu)". Obrigado.

.